PROCESSOS PEDAGÓGICOS EM eLEARNING

Imagem de Gerd Altmann por Pixabay

O MEU E-PORTFOLIO

#PPEL13

Este será um espaço de partilha sobre pedagogia em eLearning, inserido na Unidade Curricular de Processos Pedagógicos em eLearning.

Estejam atentos… novidades para breve…

Temática I – A Pedagogia do eLearning

Temática 1 – A PEDAGOGIA DO ELEARNING

Tarefa 1

Refletir acerca dos aspetos fundamentais relativos à pedagogia do eLearning e ao papel do professor em contexto online, implica pesquisa, seleção, leituras, visualizações, apontamentos à moda antiga, num caderninho de argolas azuis, cuja capa tem a seguinte exclamação: Friday, pleaseeeeeeeeee…. (como que se fosse importante o dia da semana atualmente). Depois de explorar repositórios abertos, websites, blogs e as referências sugeridas pela professora Lina Morgado, construí uma pequena bibliografia acerca das temáticas em causa, mais especificamente a história da pedagogia do eLearning, as novas abordagens emergentes, centradas em torno da aprendizagem em rede e do conectivismo e do papel do professor no mesmo contexto.

Respeitando, as indicações dadas, selecionei 2 referências que considerei pertinentes neste processo e criei uma bibliografia anotada.

Quais as referências selecionadas?

Siemens, G. (2017). Connectivism: A learning theory for the digital age. In Foundations of Learning and Instructional Design Technology. Pressbooks. https://lidtfoundations.pressbooks.com/chapter/connectivism-a-learning-theory-for-the-digital-age/

Anderson, T. (2008). Teaching in an Online Learning Context. In T. Anderson (Ed.), The theory and practice of online learning (pp. 343–361). Au Press. https://www.aupress.ca/app/uploads/120146_99Z_Anderson_2008-Theory_and_Practice_of_Online_Learning.pdf

‌Quais os motivos que me levaram a escolher estas referências?

A primeira referência, de George Siemens, o criador da teoria do conectivismo. Esta referência é uma boa base para a história do conectivismo, referindo, de forma resumida algumas das características das restantes teorias da aprendizagem. Uma boa base para partir para investigações mais recentes.

A segunda referência aborda a importância do professor e da sua presença efetiva e eficaz no ensino online, da perspetiva de um e-professor conceituado, Terry Anderson.

BIBLIOGRAFIA ANOTADA

O capítulo aborda o conectivismo como teoria alternativa num mundo conectado em rede, em que o conhecimento cresce exponencialmente todos os dias, a aprendizagem, formal ou informal ocorre ao longo da vida, envolvida permanentemente em tecnologia. O autor inicia o capítulo apresentando a forma como as pessoas aprendem à luz das teorias behaviorista, cognitivista e construtivista, explorando de seguida as limitações das mesmas.

O conectivismo surge como a teoria da aprendizagem da era digital, que integra as teorias do caos, da rede, da complexidade e da auto-organização. A aprendizagem depende de conexões de nós especializados ou fontes de informação, em rede, que alteram a forma de pensar e agir: “This amplification of learning, knowledge and understanding through extendion of personal networks is the epitome of connectivism.” (Siemens, 2017). A atualização do indivíduo depende do ciclo de desenvolvimento da aprendizagem (indivíduo – rede – organização).

O conectivismo não tem implicações só a aprendizagem, mas também, nas organizações, nos media, na gestão e liderança e no design de ambientes de aprendizagem, entre outros.

Esta referência permite-nos compreender a forma como o indivíduo aprende atualmente e o que é que mudou com a Internet e consequentemente num mundo em rede. Desta forma, e tendo por base os princípios do conectivismo, a nível pedagógico no contexto de eLearning, há necessidade de adaptar estratégias, atividades, design de ambientes de forma a facilitarmos a aprendizagem dos nossos alunos. Consequentemente, a atribuição de novos papéis aos professores e alunos é inevitável

Este capítulo explora o papel do professor online, com as suas principais componentes o nível da presença docente e as características que este deve ter, em conjunto com algumas sugestões e orientações para que o mesmo seja o mais bem-sucedido, nomeadamente ao nível da avaliação e do processo de construção da presença docente.

As principais componentes da presença docente de um professor são: o desenhar e organizar um contexto de aprendizagem online, facilitar o discurso nesse ambiente e a instrução direta aos seus participantes.

Na componente desenho e organização é importante ter em conta as necessidades e aspirações dos alunos, o estilo e competências do professor, bem como a tecnologia disponível, na criação de atividades que incentivem o estudo independente e a construção da uma comunidade que explore e fomente o conhecimento.

Facilitar o discurso ou participação nesse contexto revelará o poder de raciocínio de cada aluno e será alvo de avaliação por parte do professor, responsável por providenciar feedback construtivo e formativo.

Instruir é mais do que orientar, é motivar, comentar, partilhar e esclarecer. É ser um e-moderador/modelador, um facilitador da aprendizagem.

O documento permite-nos, não só, explorar a presencialidade de um professor num ambiente de aprendizagem online, como construtor/criador do mesmo e respetivos conteúdos e atividades, como guia interativo, como mediador e modelador, como avaliador e como orientador, mas também, ter acesso a estratégias, modelos e ferramentas para uma prática eficaz.

OUTRAS REFERÊNCIAS (igualmente importantes)

  • Anderson, T., & Dron, J. (2011). Three generations of distance education pedagogy. The International Review of Research in Open and Distributed Learning12(3), 80. https://doi.org/10.19173/irrodl.v12i3.890
  • Couros, A. (2010). Teaching & Learning in a Networked World (Keynote) | open thinking. Open Thinking: Rants & Resources from an Open Educator. http://educationaltechnology.ca/1890
  • Lisbôa, E. S., Bottentuit Junior, J. B., & Coutinho, C. P. (2010). Conceitos emergentes no contexto da sociedade da informação : um contributo teórico. Repositorium.Sdum.Uminho.Pt2(3). http://hdl.handle.net/1822/10926
  • Lopes, N. M. (2018). A Sociedade Digital: a redefinição da escola, do papel do professor e do aluno The Digital Society: the redefinition of the school, the role of the teacher and the student. Saber & Educar0(25). https://doi.org/10.17346/se.vol25.320

‌#PPEL13

Célia Ribeiras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Create your website with WordPress.com
Iniciar
%d bloggers like this: